2 comentários em “resistência poética

  1. Gostei demais! Vou me lançar a alguns pontos:

    1) acho que o foco político é muito crucial mesmo. Concordo que o víes “é arte ou não” pode ser bocó. Mas tendo a acreditar que o dualismo capital-Estado-legalidade x marginalidade-contracultura-ilegalidade ofusca coisas mui belas nessa história toda.

    2) fico pensando até que ponto o lance de tentar determinar graus de resistência pode nos conduzir a boas sacadas. exemplo: rap (resistência explícita), pagode/funk (menor), picho (etc.) , quais seriam as qualidades dessas resistências? o que está ali, resistindo, e que a gente não enxerga? acho que vc tá n’um caminho foda. e eu to só escrevendo de onda aqui por simpatia à questão e por cara-de-pau.

    3) qual q é a relação entre pichos do centro x pichos de periferia? qual o lance dos grandes grupos “BN” x “CMA”? isso pode ser um gancho legal, inclusive pra dar uma despolarizada no dualismo que falei acima (ou de repente, corroborar esse ponto, é preciso pesquisar).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s